Corrimento vaginal: causas, tipos e tratamento

Escrito por colaboradores editoriais do Cadê Médico

Revisado por:

Corrimento vaginal: causas, tipos e tratamento

Corrimento vaginal é um problema comum que afeta muitas mulheres. É caracterizado pela presença de secreção na região vaginal. Embora o corrimento possa ser causado por uma variedade de fatores, alguns sintomas devem ser avaliados por um médico para determinar se é algo completamente normal ou um sinal de doença ginecológica.

Neste artigo:

O que é corrimento vaginal?


O corrimento vaginal é uma secreção que ocorre naturalmente na vagina e é produzido pelas glândulas do colo do útero e pela parede vaginal. Esse fluido pode variar em cor, textura e cheiro, dependendo da fase do ciclo menstrual, da idade da mulher e de outros fatores.

Corrimento vaginal normal


O corrimento vaginal normal é geralmente transparente ou branco, com uma consistência fina ou espessa, e não apresenta odor forte. Esse tipo de corrimento é comum durante o ciclo menstrual e pode aumentar durante a ovulação.

Publicidade

Corrimento vaginal anormal


O corrimento vaginal anormal, também conhecido como leucorreia ou corrimento vaginal patológico, pode indicar uma infecção ou outra condição de saúde subjacente. Esse tipo de corrimento pode ser espesso ou fino, de cor diferente da usual e ter um odor forte ou desagradável.

As principais causas de corrimento vaginal anormal são:


Candidíase

A candidíase é uma infecção fúngica causada pelo fungo Candida. Ela é caracterizada por dor para urinar, dor durante o ato sexual e um corrimento vaginal branco, espesso, sem odor forte, muitas vezes comparado ao leite coalhado, com coceira e irritação na região genital.

Publicidade

Gonorreia e a clamídia

A gonorreia e a clamídia são duas das DSTs mais comuns. Elas podem causar corrimento vaginal amarelo-esverdeado com mau cheiro, além de dor ao urinar e dor durante as relações sexuais.


Tricomoníase

A tricomoníase é uma infecção sexualmente transmissível causada pelo protozoário Trichomonas vaginalis. Ela causa corrimento vaginal espumoso, amarelo-esverdeado com mau cheiro, além de coceira e irritação na região genital.


Vaginose bacteriana

A vaginose bacteriana é uma infecção vaginal causada pelo desequilíbrio da flora vaginal, resultando em um corrimento vaginal acinzentado com odor muito forte tipo de peixe.

Atrofia vaginal

A atrofia vaginal é uma condição em que a vagina fica seca e irritada devido à diminuição dos níveis de estrogênio. Ela pode causar corrimento vaginal escasso, branco ou amarelado, além de dor durante as relações sexuais.


Alergias

As alergias podem causar corrimento vaginal devido a reações alérgicas a produtos como sabonetes, perfumes, lubrificantes e até mesmo ao látex das camisinhas. Essas reações podem resultar em corrimento branco, acinzentado ou amarelo, além de coceira e irritação na região genital

"Uso de medicamentos sem prescrição médica pode piorar o problema, por isso é fundamental consultar um profissional de saúde para o diagnóstico correto e o tratamento adequado..."

As causas menos comuns de corrimento vaginal anormal são:


  • Infecção pelo HPV

  • Herpes genital

  • Câncer do colo do útero

  • Alergia ao sêmen (causa rara)

  • Vulvovaginite pela bactéria Streptococcus

  • Corpo estranho retido dentro da vagina (absorvente interno ou camisinha “perdida”, por exemplo)

  • Infecção pelo verme oxiúrus

  • Doença inflamatória pélvica

Publicidade

Cor, textura e odor


O corrimento vaginal também pode variar em cor, textura e odor, dependendo da causa subjacente. Por exemplo:


Marrom:

O corrimento vaginal marrom pode ser causado por diversas condições, como a presença de sangue velho, sangramento leve, infecção pelo HPV, câncer do colo do útero e endometriose.


Amarelado:

O corrimento vaginal amarelado pode ser causado por infecções bacterianas ou parasitárias, como  gonorreia e clamídia, tricomoníase e vaginose.


Branco ou acinzentado:

Corrimento branco ou acinzentado pode ser causado por vaginose bacteriana, candidíase ou atrofia vaginal.


Com mau cheiro:

Corrimento com mau cheiro pode ser causado por vaginose bacteriana ou infecções sexualmente transmissíveis, como gonorreia ou clamídia.

Diagóstico


O diagnóstico do corrimento vaginal anormal geralmente envolve exames clínicos, testes laboratoriais e, em alguns casos, exames de imagem. O tratamento depende da causa subjacente e pode incluir medicamentos antifúngicos, antibióticos ou medicamentos antivirais. As alergias podem ser tratadas com medicamentos antialérgicos ou evitando o contato com o agente alérgico.

Tratamento


O tratamento para corrimento vaginal dependerá da causa subjacente. Em casos de infecções bacterianas ou fúngicas, o médico pode prescrever medicamentos antifúngicos ou antibióticos para tratar a infecção. Para a vaginose bacteriana, pode ser prescrito um gel ou creme com antibiótico ou uma pílula oral. A atrofia vaginal pode ser tratada com lubrificantes vaginais, estrogênio tópico ou oral e outras terapias hormonais.


Os sintomas de alergias podem ser tratados com medicamentos antialérgicos e evitando-se os alérgenos que causam a reação. No caso de alergia ao látex, é importante usar preservativos sem látex.


Infecções virais, como herpes genital e HPV, não têm cura, mas podem ser tratadas para controlar os sintomas e prevenir complicações. O tratamento também pode incluir a remoção de lesões ou verrugas.


É importante lembrar que o uso de medicamentos sem prescrição médica pode piorar o problema, por isso é fundamental consultar um profissional de saúde para o diagnóstico correto e o tratamento adequado.


O corrimento vaginal é uma condição comum entre as mulheres e pode ser tanto um sinal de saúde vaginal normal quanto de uma infecção ou condição subjacente. É importante estar atenta aos sintomas, cor e cheiro do corrimento para ajudar a identificar a causa subjacente. Diagnóstico e tratamento adequados são fundamentais para garantir uma saúde vaginal adequada e prevenir complicações.

Esperamos que as informações fornecidas tenham sido úteis para você. Agradecemos sua avaliação, pois ela é fundamental para que possamos aprimorar nossos conteúdos e fornecer cada vez mais informações relevantes e precisas aos nossos leitores.

Avaliação 0.00 (0 Votos)

Compartilhe em suas redes sociais.

Artigos Relacionados

Publicidade

Publicidade

Publicidade

FERNANDA DE SOUZA MARCHEZINI (LAURO DE FREITAS)

Cidade:
LAURO DE FREITAS
Esp. Médica:
CIRURGIA GERALCIRURGIA VASCULAR
Categoria:
MÉDICO
Bairro:
ITINGA

JOAO LUIZ ROLIM JALBUT

Esp. Médica:
GINECOLOGIA E OBSTETRICIA
Categoria:
CLÍNICA MÉDICAMÉDICO
Bairro:
GUANABARA
Cidade:
CAMPINAS - SP

GASTROSSOM - CLÍNICA DE GASTROENTEROLOGIA E ULTRASSONOGRAFIA

Cidade:
SALVADOR
Esp. Médica:
EXAME DE IMAGEM - ULTRASSONOGRAFIA, RESSONÂNCIA MAGNÉTICA, MAMOGRAFIAGASTROENTEROLOGIA
Categoria:
CLÍNICA MÉDICA
Bairro:
CAMINHO DAS ÁRVORES

DEBORA CRISTINA FERREIRA DE ALMEIDA

Cidade:
LAURO DE FREITAS
Esp. Médica:
FISIOTERAPIA
Categoria:
CLÍNICA MÉDICAMÉDICO
Bairro:
CENTRO

Publicidade

CONSULTÓRIO AGLE ODONTO

Esp. Odontológica:
ENDODONTIAIMPLANTODONTIAPERIODONTIAPRÓTESE DENTÁRIAREABILITAÇÃO ORAL
Bairro:
ITAIGARA
Cidade:
SALVADOR
Categoria:
CLÍNICA ODONTOLÓGICA

EDESIA DE ALMEIDA FONSECA ARGOLO

Cidade:
SALVADOR
Categoria:
ODONTO / DENTISTA
Esp. Odontológica:
CLÍNICO GERAL
Bairro:
ITAIGARA

ELISA MARIA MARQUÊS MODESTO LIMA

Cidade:
SALVADOR
Categoria:
ODONTO / DENTISTA
Esp. Odontológica:
CLÍNICO GERAL
Bairro:
CANELA

ALECSANDRA SENNA GALVÃO SANTANA

Esp. Odontológica:
ESTÉTICAPRÓTESE DENTÁRIA
Bairro:
ITAIGARA
Cidade:
SALVADOR
Categoria:
ODONTO / DENTISTA