• Home
  • Letra C
  • Chato
  • Infecção pelo Chato (Pediculose Pubiana): Uma Visão Abrangente

Infecção pelo Chato (Pediculose Pubiana): Uma Visão Abrangente

Escrito por colaboradores editoriais do Cadê Médico

Infecção pelo Chato (Pediculose Pubiana): Uma Visão Abrangente

A pediculose pubiana, popularmente conhecida como infecção pelo chato, é uma condição parasitária que afeta a região pubiana e outras áreas pilosas do corpo. Causada pelo inseto parasita Pthirus pubis, essa infestação pode causar desconforto significativo e constrangimento para aqueles que a contraem.

O que é pediculose pubiana?

 

A pediculose pubiana é uma infestação de piolhos, também conhecidos como chatos, na área pubiana e outras regiões com pelos corporais. Existem três tipos principais de piolhos associados à infestação humana: Pthirus pubis (piolho do púbis), Pediculus humanus capitis (piolho da cabeça) e Pediculus humanus corporis (piolho do corpo). Neste artigo, nos concentraremos no Pthirus pubis.

Quais os tipos de pediculose pubiana?

 

O Pthirus pubis, ou piolho do púbis, é o parasita responsável pela pediculose pubiana. Este tipo de piolho é especialmente adaptado para viver em áreas com pelos grossos, como a região pubiana, a área genital, coxas, abdômen e, ocasionalmente, até mesmo na região facial e axilas. Diferentemente dos piolhos da cabeça e do corpo, o Pthirus pubis não é tão comum e tende a causar uma infestação localizada.

Publicidade:

Transmissão

 

A infecção pelo chato é geralmente transmitida por contato direto com uma pessoa infestada. Isso pode ocorrer durante a atividade sexual, mas também pode acontecer por meio do compartilhamento de roupas íntimas, toalhas ou roupas de cama com alguém que esteja infestado. É importante notar que os piolhos não pulam nem voam; eles se movem de pessoa para pessoa por meio do contato físico.

Sintomas 

 

Os sintomas mais comuns da pediculose pubiana incluem coceira intensa na área pubiana e regiões adjacentes, irritação da pele, pequenas manchas vermelhas ou azuladas, e a presença de pequenos ovos brancos (lêndeas) aderidos aos pelos. A coceira é uma resposta alérgica à saliva dos piolhos e pode ser particularmente incômoda durante a noite.

Tratamento

 
O tratamento da pediculose pubiana envolve a eliminação dos piolhos adultos e das lêndeas. Geralmente, são utilizados medicamentos tópicos que contêm ingredientes ativos como permetrina, malatião ou piretrina. Esses produtos são aplicados na área afetada e devem ser usados estritamente de acordo com as instruções médicas.

Publicidade:

Medicamentos utilizados no tratamento

 

Permetrina:

Um inseticida comum usado para tratar infestações por piolhos. Ele age danificando o sistema nervoso dos piolhos.

 

Malatião:

Um pesticida que também é eficaz contra os piolhos adultos. Deve ser aplicado cuidadosamente, seguindo as instruções do médico.

 

Piretrina:

Um inseticida natural extraído das flores de crisântemo, que é menos tóxico para os seres humanos.

 

 

A infecção pelo chato é geralmente transmitida por contato direto com uma pessoa infestada...

Publicidade:

Cuidados de higiene durante o tratamento

 

Durante o tratamento da pediculose pubiana, é crucial adotar medidas de higiene adequadas para evitar a reinfestação e a propagação para outras pessoas.

 

Esses cuidados incluem:

 

  • Lavar todas as roupas íntimas, roupas de cama e toalhas em água quente.
  • Aspirar cuidadosamente o ambiente, principalmente áreas onde você passa muito tempo.
  • Evitar o compartilhamento de roupas íntimas, toalhas e roupas de cama.
  • Notificar parceiros sexuais para que possam ser examinados e, se necessário, tratados.

 

Condição desconfortável

 


Em conclusão, a pediculose pubiana é uma condição desconfortável, mas tratável, causada pela infestação do parasita Pthirus pubis. É fundamental abordar a situação com o tratamento adequado e seguir as medidas de higiene recomendadas para prevenir reinfestações e a disseminação para outras pessoas. Se alguém suspeitar de uma infestação, é aconselhável procurar um profissional de saúde para diagnóstico e orientação sobre o tratamento adequado.

    Publicidade:

    Referências 

     

    Centers for Disease Control and Prevention (CDC). Parasites - Pubic ("Crab") Lice.. Acesso em 20/08/2023. Disponível em: https://www.cdc.gov/parasites/lice/pubic/index.html

     

    DermNet NZ. Pubic Lice. Acesso em 20/08/2023. Disponível em: https://dermnetnz.org/topics/pubic-lice

    Esperamos que as informações fornecidas tenham sido úteis para você. Agradecemos sua avaliação, pois ela é fundamental para que possamos aprimorar nossos conteúdos e fornecer cada vez mais informações relevantes e precisas aos nossos leitores.

    Avaliação 0.00 (0 Votos)

    SONIA MARIA SELLIN BORDIN

    Cidade:
    CAMPINAS - SP
    Esp. Médica:
    FONOAUDIOLOGIA
    Categoria:
    CLÍNICA MÉDICAMÉDICO
    Bairro:
    BARÃO GERALDO

    LUIZ RECHITMAN

    Bairro:
    ITAIGARA
    Esp. Médica:
    DERMATOLOGIA
    Cidade:
    SALVADOR
    Categoria:
    MÉDICO

    ELZIRO GONCALVES DE OLIVEIRA

    Cidade:
    SALVADOR
    Esp. Médica:
    GINECOLOGIA E OBSTETRICIA
    Categoria:
    MÉDICO
    Bairro:
    CANELA E ITAIGARA

    GILNA TEREZA DE SÁ OLIVEIRA AMERICANO DA COSTA

    Cidade:
    SALVADOR
    Esp. Médica:
    GINECOLOGIA E OBSTETRICIA
    Categoria:
    MÉDICO
    Bairro:
    RIO VERMELHO

    SAFIRA MARQUES DE ANDRADE

    Esp. Odontológica:
    CIRURGIÃO DENTISTA
    Bairro:
    ITAIGARA
    Cidade:
    SALVADOR
    Categoria:
    ODONTO / DENTISTA

    ANA PAULA CALABRICH

    Esp. Odontológica:
    ORTODONTIA
    Bairro:
    ITAIGARA
    Cidade:
    SALVADOR
    Categoria:
    ODONTO / DENTISTA

    ANDRÉ SAMPAIO SOUZA

    Esp. Odontológica:
    CIRURGIA BUCO-MAXILOIMPLANTODONTIA
    Bairro:
    ITAIGARA
    Cidade:
    SALVADOR
    Categoria:
    ODONTO / DENTISTA

    DENISE FREIRE MOTA

    Cidade:
    SALVADOR
    Categoria:
    ODONTO / DENTISTA
    Esp. Odontológica:
    ORTODONTIAORTOPEDIA FACIAL
    Bairro:
    GARIBALDI